16 de jul de 2017

Sobre o Blog

O Blog Milla Lima surgiu em 2015 momento em que passei por uma crise existencial, mas mal sabia eu que em 2016 sofreria outra e bem pior. Naquela época eu precisava desabafar e contar sobre o que passava, eu poderia muito bem contar para uma amiga mas ao invés disso decidi criar um blog e compartilhar com diversas pessoas (mesmo que no começo era só eu e o computador, mas ao longo do tempo o blog foi crescendo) sobre o que estava vivenciando.

Após 2015 acabar e 2016 chegar eu tive uma crise bem pior onde abandonei completamente o blog e o canal no YouTube por um longo período. Essa com certeza foi uma das piores crises, quase cheguei entrar em depressão. Quando em um belo e ensolarado dia (meus dias favoritos <3) decidi ligar o computador e ver como estava o meu cantinho na internet, e percebi que estava completamente abandonado com mais de 5 meses sem nenhum post novo. Então fiz uma postagem pedindo desculpas a todas as meninas e meninos que gostam do meu blog, sobre ter parado de postar e ali decidi voltar com tudo.

Foi nesse mesmo ano em que chamei minha amiga Ana para fazer parte desse meu cantinho comigo, pois ela já passou e passa muitas coisas ao meu lado, e já que estava sem muito tempo de fazer dois posts semanais aqui, já que estava no ensino médio e as coisas começaram a ficar puxadas. Logo de primeira ela topou e eu fiquei muito contente e aliviada ao mesmo tempo. E aí começamos com tudo mudei o layout do blog para ficar visualmente bonito, adicionei uma mini biografia para Ana, e começamos com o pé direito. Até que as coisas se apertaram mais uma vez e as duas pararam de postar pois segundo ano do ensino médio apertou novamente, cursos e vida pessoal também.

Já pensei milhares de vezes de desistir do blog pois no começo nada dava retorno, ninguém via meus posts, ninguém comentava e o blog não crescia. Mas ao longo do tempo parei com esse pensamento e dei duro e aí começaram a chegar as pessoas tanto seguindo como comentando meus posts. O blog já teve diversos nomes, diversos layouts, diversas pessoas escrevendo nele e hoje posso dizer que tudo já passado foi um aprendizado para fazer melhor.

12 de mai de 2017

Visitamos o Castelo Rá-Tim-Bum


Oi gente! Depois de tanto tempo sem postar os  posts aqui para vocês eu venho relatar / contar minha primeira vez visitando o "Castelo Rá-Tim-Bum". Ele já estava em exposição outra vez e infelizmente essa eu não consegui, mas agora sim eu realizei meu sonho de infância. Separei algumas fotos e irei contar para vocês. (Caso alguém perguntem essa junto comigo é a minha mãe <3)


Logo na entrada vemos a parte de fora do castelo e a porta principal onde se encontra o Porteiro, ele fala e se mexe, com isso toca a música principal do Castelo. (Bum bum Castelo Rá-Tim-Bum <3). Só a parte de fora já é encantadora de relembrar minha infância de quando voltava da escola e deitava no sofá da minha vó para assistir todos os episódios, principalmente os repetidos haha e todos os dias.


Cada corredor que passávamos víamos um dos personagens do desenho, e nesse vimos o Dr. Abobrinha. Tanto as roupas como os acessórios expostos lá são originais do desenho apenas a decoração não.


Aqui seria o piano onde os integrantes (Biba, Pedro, Zequinha, Nino, Dr. Vitor e Morgana entre outros) tocavam e apareciam aqueles bailarinos dançando, pulando de linha em linha. nós conseguimos pedalar mas infelizmente na tela é um computador com tudo já gravado kkk Vamos combinar que eu já queria demais né?


"Passarinho? Passarinho? Que som é esse?" "Adelaideeeeeeeeee" E aí quem ai lembra dessas frases típicas? São coisas que marcam muito a nossa infância e levamos até a fase adulta, que criança que assistia Castelo Rá-Tim-Bum nunca quis entrar dentro?
Na primeira são os ovos onde Lana e Lara saem cantando, na segunda estamos no quarto de Morgana e claro não podia faltar aquela foto com a Adelaide essa fofa!



Na primeira foto estamos sentadas no banco que gira do quarto do Nino (De novo confesso que gostaria que girasse mas........ Não gira pra minha infelicidade kkk). Eu achava que o quarto seria mais enfeitado mas estava faltando detalhes, mesmo assim estava tudo lindo e mágico.
A próxima é com a Celeste que eu amava em todo o Castelo <3 A bichinha infelizmente não falava então não interagia, mas estava no salão principal na árvore enorme, e no teto estava pendurado o lindo Lustre do Castelo!

Gente eu espero que vocês gostem eu tenho muito mais fotos (são quase 200) de todos os detalhes do castelo inteiro e posso dividir esse post em outras partes para quem queira ver. Eu fiquei muito encantada por cada detalhe, parecia que eu tinha 07 anos novamente foi uma nostalgia muito gostosa de ter vivido e compartilhado com vocês. Espero que gostem!




10 de abr de 2017

O Pequeno Príncipe: Uma grande história


Já perdi a conta de quantas vezes li este pequeno livrinho. E por algum motivo, não consigo em hipótese alguma enjoar desta história. Pode até parecer desnecessário eu vir aqui escrever sobre um livro tão conhecido, suas quotes estão em todo lugar e não conheço ninguém no mundo que leu e não se apaixonou. É Impossível!
O Pequeno Príncipe é mais que uma história de amor, ela mostra o quão importante é esse sentimento de uma forma tão pura, pois é um sentimento de uma criança. Não vou contar a história toda aqui, até porque perderia toda a graça... só vou deixar uma pequena parte da experiência que a mesma me proporcionou.
Sabe quando você ama tanto, mas tanto alguém, mas tem que passar por tantas dificuldades e obstáculos, que esse amor acabar lhe causando dor? Bom... imagine que você plantou uma rosa. Cuidou dela da melhor maneira possível para que crescesse saudável. E você fez de tudo para que
nada de mau lhe acontecesse, obedecendo a todas as suas necessidades. E além disso tudo, para você, essa rosa é única no mundo. Nenhuma outra se compara a ela. Mas, ela, por algum motivo, tem um orgulho tão grande e é tão exigente e dura com você, que acaba fazendo se sentir como se nada daquilo que fez por ela tivesse valido a pena. Mesmo assim, você ainda a ama.
Agora imagine que você mora num planeta, sozinho(a) e não tem nenhum amigo para conversar. Triste, não é?! Então, você sai desse planeta em busca de um, passa por vários outros planetas, e conhece várias pessoas. Mas parece que essas pessoas não estão ali para apreciar um pôr do sol com você, pensam nas tarefas importantes que têm que fazer e se esquecem até do que é cativar (essa palavra é importante!). Ou seja, são adultos!


Vai ser só no último planeta, a Terra, que o pequeno príncipe vai descobrir uma nova amizade, e irá aprender muitas coisas sobre o que é amar. Vai até fazer com que um adulto, que um dia foi uma criança, se lembre do que é realmente essencial. Um simples riso pode mudar tanta coisa!
"Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas". É uma das minhas frases preferidas desse livro. Lembra da rosa? Pois então. O pequeno príncipe foi cativado por ela, e estou falando de algo maior que a beleza. E, do mesmo modo, ela foi cativada por ele também. Assim como ele cativou as amizades que fez quando "caiu" aqui na Terra. E assim, descobriu que a sua rosa com todos os seus defeitos e frescuras, era única no mundo. E por isso ele a amava.
Aposto que em algum momento dessa vida, alguém já te cativou. Já me cativaram várias vezes, e é tão bom! É tão bonito ver como um amor cresce ao ser plantado dentro de nós, mesmo que a terra não seja lá tão boa, se for cuidado com carinho, com certeza se tornará algo bonito, como uma rosa. Mesmo as rosas com seus espinhos e mesmo nós com nossos defeitos, ainda parecemos tão amáveis aos que realmente nos amam! Mais do que enxergar com olhos, é enxergar com o coração. Mais do que mostrar que se importa, é saber cativar.
"Tu não és para mim senão uma pessoa inteiramente igual a cem mil outras pessoas. E eu não tenho necessidade de ti. E tu não tens necessidade de mim. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás para mim o único no mundo. E eu serei para ti a única no mundo...".

24 de mar de 2017

Convites de 15 Anos (3)


Oi minhas debutantes lindas do meu coração! Tudo bem? Faz muito tempo que não venho aqui postar post normais muito menos sobre 15 anos, mas voltei e espero postar semanamente sobre esse tema , com todos os detalhes possíveis.
Hoje venho aqui trazer inspirações de convites para as meninas, lembrando que tenho outros posts sobre isso nessa pasta aqui 15 Anos <3


Espero que gostem ♥

10 de fev de 2017

Sentimentos: é preciso demonstrar


Um bom dia para todos!!! Esta é uma pequena história de minha autoria, baseada no cotidiano de uma boa parte das pessoas. Leia, reflita e sinta.

"Certa vez uma simples garota, adolescente e apaixonada assim como qualquer outra da sua idade, resolveu demonstrar seus verdadeiros sentimentos por um amigo que gostava, ou melhor, amava muito. No começo ela nem tinha notado, mas estava completamente apaixonada por esse garoto. Ela amava o brilho de seus olhos, o som da sua risada, o jeito como ele a fazia sentir-se diante da vida. Então, tomando toda a coragem e confiança que tinha, disse tudo ao amigo. Ele sorriu. Disse que sentia o mesmo por ela e até um pouco mais.
Um tempo depois,  os dois começaram a namorar. Era um relacionamento tão bonito e verdadeiro. Os dois realmente se amavam como se já o tivessem feito a vida inteira. É claro que haviam os problemas, mas eles os enfrentavam juntos e sempre venciam qualquer obstáculo no caminho.
Mas a garota tinha um problema um pouco mais profundo e não queria que ninguém soubesse. Ela não queria que seu companheiro se sentisse preso, por isso se afastava um pouco de vez em quando. Tinha medo que sua presença bloqueasse a presença de outras pessoas na vida dele. Mas tinha medo de perdê-lo. Por isso, ela tinha pensamentos ruins o tempo todo, não conseguia dormir direito e sentia-se triste. Toda vez que seu namorado perguntava 'Ei, o que foi?' ou 'Por que você tá assim?', ela sempre insistia em dizer 'Não é nada'. 
Toda vez era isso, guardava tudo para si. Não suportava a ideia de demonstrar sua dor a alguém que ama. Achava que ele não merecia isso. Tinha que estar bem e feliz o tempo todo. Mostrar que era forte. Mas as coisas não são bem assim. Ela não conseguia dizer como se sentia a ninguém mesmo. Machucava-se sozinha, não falava com amigos e acabava se afastando deles também, fingia para os pais... Como se a dor fosse inteiramente sua responsabilidade. As coisas não são bem assim."

Aposto que gostaria de saber qual seria o desfecho dessa história um tanto "pra baixo". Não era a intenção. Nem eu sei bem o final. O que eu quero mostrar com ela é que você pode dizer o que sente a pessoa que ama. E não estou falando só de namorado(a). Amigos e família também. Não precisa falar que não é nada. A dor não vai embora se você fizer isso. Ela vai se acumular mais e mais. Se tiver que demonstrar algo, demonstre. Se tiver que abraçar, abrace. Se tiver que conversar, converse. Se tiver que gritar, grite. Se tiver que fazer, faça. Ei, serumaninho, ninguém vai adivinhar o que você está sentindo e  te salvar de si mesmo. Acredite, vai se sentir muito mais leve. A angústia, o medo e qualquer sentimento ruim não vão habitar seu coração se você jogá-los pra fora. Agora, respire fundo e pense nisso. Pensou?! Demonstre!
Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo